Saiba como Srila Prabupada ensinou o Ocidente a ir além do vegetarianismo

Desde o primeiro momento de sua chegada no Ocidente, na década de 60, Srila Prabhupada, o fundador da Sociedade Internacional para Consciência de Krishna (ISKCON) manifestou um cuidado e respeito raros pelas pessoas que entraram em contato com ele. O ambiente era totalmente adverso, afinal não se praticava o vegetarianismo como ocorre nos tempos de hoje. Mas mesmo assim, o sábio mestre ensinou segredos de uma culinária vegetariana que vai além dos cuidados com a saúde e o meio ambiente.

Srila Prabhupada transmitiu aos seus primeiros discípulos a ciência de bhakti-yoga (yoga da devoção), que nos faz recobrar a consciência sobre nossa real natureza e relacionamento com Deus. Através da retomada dessa relação amorosa e divina com o Supremo, passamos a tornar nossas vidas uma verdadeira oferenda, incluindo os alimentos vegetarianos que preparamos para a manutenção de nossos corpos materiais. “O verdadeiro propósito é o de a pessoa demonstrar devoção amorosa a Krishna, pois os oferecimentos, por si só, são secundários. (…) Tudo é produzido por Ele. Nosso oferecimento é simplesmente para demonstrar nosso amor e gratidão ao Senhor” (Srimad Bhagavatam, 3.29.24).

Provar o gosto superior é saborear um alimento que foi primeiramente oferecido a Deus sem quaisquer interesses pessoais. Esse alimento se torna prasadam (misericórdia) e nutre corpo, mente e alma. Tal intercâmbio amoroso é descrito por Prabhupada como uma forma de curar muitas doenças, principalmente a da alma. “Uma pessoa adoentada necessita tanto da medicação apropriada quando da dieta adequada e, dessa forma, o Movimento para Consciência de Krishna fornece às pessoas materialmente afligidas a medicação do cantar do santo nome – o maha mantra Hare Krishna – e a dieta sob a forma de prasadam – alimentos vegetarianos oferecidos a Krishna” (Caitanya Caritamrta, Adi, 10.51).

Na prática, o sabor dessa culinária é, sem dúvidas, muito diferente. Quando experimentamos uma preparação feita em um ambiente limpo, organizado, silencioso, por mãos a serviço de Deus, esse alimento automaticamente se torna espiritual depois de consagrado amorosamente, pois cozinhar para si mesmo só nos permite provar um sabor momentâneo, que satisfaz os sentidos, o desejo por desfrutar de algo gostoso, cujo prazer dura muito pouco. 

De acordo com as instruções de Prabhupada, devemos cozinhar com higiene rigorosa, pois nada impuro deve ser oferecido a Deus, principalmente nenhum tipo de carnes, peixes e ovos. Não só o ambiente, mas quem está cozinhando também deve estar limpo, com as mãos limpas.

Enquanto se prepara o alimento, ele não deve ser experimentado, pois o primeiro a saboreá-lo será Krishna, a Suprema Personalidade de Deus. Nossa consciência deve estar conectada a essa ideia: “Estou cozinhando para o prazer de Deus”. Depois de pronto, o alimento deve ser disposto em louças destinadas unicamente para este fim de oferecer o alimento. Faz-se uma oração espontânea e sincera, e depois canta-se por três vezes o maha mantra Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare, Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare. Aguarde alguns minutos e pronto! Sinta o gosto superior! Existem formas mais elaboradas de se oferecer o alimento, mas o que realmente importa é o amor e a devoção do ato, e não os rituais em si.

“O mundo material está cheio de contaminações e aquele que se imuniza aceitando prasadam do Senhor (alimento oferecido a Krishna), salva-se do ataque, ao passo que aquele que assim não o faz fica sujeito à contaminação” (Bhagavad Gita Como Ele É, 3.14). 

Venha aprender mais sobre os ensinamentos de Srila Prabhupada e provar a prasada do Bistrô do Canto do Papagaio! Acesse: www.cantodopapagaio.com.br

*Textos autorais por Bhakti Rasa Devi.