Por que os queijos mineiros são tão famosos?

 

É interessante descobrir curiosidades sobre a história dos queijos mineiros, um alimento delicioso, que traz consigo muita história sobre nosso próprio país. Por isso, como eles não podem faltar em nossa Pousada em Aiuruoca – Reserva Ecológica Canto do Papagaio, achamos uma boa ideia desvendar com você o valor desta tradição.

 

Quando os queijos mineiros começaram a ser produzidos?

 

Desde a descoberta de ouro na antiga Capitania de Minas Gerais, o queijo minas estava presente na mesa dos moradores dessa região.

No fim do século XVII e início do século XVIII, muitos portugueses chegaram por aqui para iniciarem suas expedições por ouro e pedras preciosas.

Eles precisavam de um alimento que resistisse às longas jornadas e adaptaram uma antiga receita portuguesa de queijo coalhado produzido com leite fresco.

Aliás, um dos pintores oficiais da família real portuguesa, Jean-Baptiste Debret, já havia relatado que os brasileiros costumavam comer após as refeições um produto que ele nunca havia visto e que era conhecido como queijo-de-minas.

 

Qual é o diferencial do queijo mineiro?

 

Desde maio de 2008, o queijo minas artesanal foi reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro pelo Instituto Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). Afinal, estamos falando de uma tradição mineira secular.

Atualmente, o queijo minas é produzido principalmente em quatro regiões no estado de Minas Gerais: Serro,

Serra da Canastra, Serra do Salitre e Campo das Vertentes. E esta tradição representa o sustento de mais de 30 mil famílias em mais de 600 municípios. São aproximadamente 220 mil toneladas ao ano, que torna o Brasil o sexto maior produtor de queijo do mundo. E mais da metade de todo o queijo consumido em solo nacional vem de Minas Gerais.

 

Como escolher um bom queijinho?

 

Ao contrário do que muitos pensam, nem todo queijo minas vem desta tradição tão nobre. O queijo frescal, por exemplo, é geralmente vendido e confundido com o tradicional queijo minas artesanal. E a diferença é que o queijo minas artesanal é produzido com leite cru não pasteurizado, direto das vaquinhas e sem adição qualquer outro ingrediente.

Além disso, sua cura pode durar de quatro a vinte dias para aumentar o sabor e deixá-lo mais firme e seco.

 

Presente do Canto do Papagaio

 

Se você quer provar o verdadeiro queijo minas, é só ficar de olho em nossas postagens para acompanhar um sorteio especial que acontecerá no momento que antecede a retomada de nossas atividades!

Queijo minas tradicional, da vaquinha feliz, e livros estão entre nossos prêmios para os saudosos amigos de nossa Pousada em Aiuruoca. Um queijo especial, pois sabemos que a vaquinha que nos presenteia com a principal matéria-prima – o leite – é protegida e tratada sem sofrimento. E isso torna o produto final ainda mais puro e artesanal! Esperamos que tenham gostado desta jornada pela história e tradição familiar brasileiras.